maio, 2020

Don Melchor fecha a safra 2020 com sucesso

A temporada vitivinícola 2019-2020 se converteu em uma das vindimas mais desafiadoras para a equipe agrícola e enológica de Don Melchor.

Além das características particulares em termos de condições climáticas e de precipitações, a chegada da Covid-19 ao Chile desencadeou uma exigente operação na Viña Don Melchor, para tomar todas as precauções recomendadas pelas autoridades sanitárias a fim de proteger seus trabalhadores durante a colheita e manter a continuidade operacional.

Em termos climáticos, a zona de Puente Alto apresentou temperaturas elevadas, principalmente nos meses de novembro e dezembro, em comparação com a média histórica. Mais tarde, na primeira metade do verão, ou seja, durante os meses de janeiro e fevereiro, a temperatura foi semelhante à das duas últimas temporadas, embora um pouco mais alta que a média histórica. Em relação às chuvas, foi um ano muito seco e estiveram concentradas no inverno, registrando praticamente ausência de precipitações no resto da temporada.

Esta situação climática fez com que Puente Alto, e o Vale do Maipo de forma geral, tivesse uma colheita antecipada em 15 a 20 dias aproximadamente, o que foi reforçado com rendimentos mais baixos, causados principalmente por grãos de uva muito pequenos, acelerando a concentração dos mesmos. No entanto, os cachos apresentaram uma grande qualidade em termos de maturação, destacando-se seu bom equilíbrio e concentração.

“Já observávamos essa maturação natural precoce em fevereiro e, no início de março, quando provamos as uvas, era preocupante perceber o avanço da maturação. Porém, e da forma como sempre decidimos na equipe de Don Melchor, optamos por esquecer as datas e colher as uvas em sua maturação ideal de acordo com a degustação dos grãos e das análises obtidas em laboratório”, explica seu enólogo Enrique Tirado.

Assim, a colheita no vinhedo Don Melchor foi realizada entre 9 de março -começando com o Merlot – e 6 de abril. Uma vindima que, quanto a sua data de início, esteve próxima a dos últimos anos, mas que terminou praticamente um mês antes que o normal.

“A melhor expressão que resume esta vindima é “a nobreza de um terroir”. Se em cem anos de história precisávamos de um ano com tal adiantamento da maturação, era esta safra 2020, não podendo ser mais preciso o momento em que este fenômeno climático e de maturação ocorreu no vinhedo”, explica Enrique, acrescentando que “os vinhos que obtivemos são de excelente qualidade, de concentração e maturação muito boas, com equilíbrio e energia, além de texturas refinadas, cheios de diferentes expressões de aromas e sabores que nos permitirão criar um grande blend de Don Melchor 2020″.